Quando um dia...

 

Quando um dia procurares, possivelmente nao vou estar, cansei-me de esperar.

Quando um dia te recordares, desculpa mas nesse momento espero que nem do teu nome me lembrar.

Quando um dia a tua ânsia de falar, for mais forte, julgo que já não te vou escutar.

Quando regressares, perdoa-me mas não posso mais ficar.

Quando decidires declarar-te, já não te consigo mais amar.

Quando tu me deixares de desprezar, passo eu a te ignorar.

Quando existir mais de ti, já não tenho nada para te presentear.

Quando na tua cabeça pensar, já não existe uma história para terminar.

Quando numa noite sentires a minha falta, apaga luz, já não vou cá estar.

CRamos

 

Saudades...

Tenho saudades tuas, nossas mas não te quero de volta.

Tenho saudades de cada minuto, cada meia hora,cada hora, mas não tenho mais tempo.

Tenho saudades de uma palavra, de uma conversa, mas hoje já não quero falar.

Tenho saudades do teu olhar, mas não te quero encarar.

Tenho saudades do teu toque, mas não me vou aproximar.

Tenho saudades dos dias contigo, mas já não os vamos partilhar.

Tenho saudades tuas, mas quero-me só para mim.

CRamos

Não quero querer...

Hoje só queria que te recordasses de mim, que me perguntasses como foi o meu dia (mesmo que já conheças a minha rotina). Hoje iria dizer-te que passei o dia a ouvir a mesma música, porque me faz lembrar de ti… Sabes bastava que houvesse interesse por alguma parte de mim, que não houvesse medo de nos afundar um no outro… Bastava que me olhasses como olho para ti, não és exatamente o que quero, e muito menos és aquilo que esperei… Escondi o meu desejo por detrás de palavras, atitudes sem sentido, quando era altura de te mostrar.

Pensei que irias notar, e que te iria alegrar que um sentimento andava a pairar, só me estava a enganar, e hoje dói, dói muito querer tanto, e não ter, saber que foram curtos os nossos momentos, e que os vou reviver todos os dias, mas agora sozinha, vou acordar e tu irás ganhar mais uns minutos no meu pensamento, irei me deitar e tu continuarás aqui, muitos dias irão passar e eu vou continuar a querer-te até que… Não sei, até que a paciência se canse por ti esperar, até me libertar de ti… Mas irão existir dias que a vontade de encarar-te e dizer-te o que estás cansado de ouvir, com esperança de algo ter despertado em ti, vai ser mais forte que desistir. Não quero acreditar, quero muito querer que a tua escolha não foi me esquecer, que sentes falta noites a fim… Não quero querer que foste alguem que me destrói e não volto a ver… Desculpa, não posso querer, mas agora, neste momento tenho que desistir, vou fugir com esperança que ainda tenhamos um caminho a seguir!

 CRamos

Ela sabe...

 Se há noites que nos ajudam, outras nos destroem, trazem a bagunça, movem recordações e enchem corações. 

Trazem a tranquilidade e a desordem. Trazem pensamentos, destroem sonhos. 

Se as noites foram feitas para dormir, ainda não descobriram os dias que nelas existem.

Pergunta a Lua se às vezes também não têm que fugir daqui, pergunta se não sabe metade de mim, se não conhece cada diferente sorriso meu, cada lágrima que a minha mente verte. Sabe cada segredo que guardo, sentimentos ocultos, palavras não ditas, que apenas a ela consigo pronunciar sem sequer uma palavra relatar. Sabe muito mais de mim que eu própria, seca-me as lágrimas, ordena-me que tenho que seguir mesmo conhecendo que não sei para onde ir.

Ouve-me mais uma vez, e reclama que não é dessa forma.

Cala-me, já se cansou de ouvir.

CRamos

Hoje...

Hoje o dia parecia não ter fim, os pensamentos ocuparam-se de mim. Hoje o dia parecia cinzento, as nuvens estavam por cima de mim.

Hoje o dia parecia não abrandar, o tempo apoderou-se de mim.

Hoje o dia parecia ter me levado por aí, acho que me perdi de mim!

Hoje o dia perdeu-se, eu não estava aqui!

Hoje o dia levou-me, sem dar conta fui por ai!

CRamos

Amar...

E quando acaba o amor? Quando acaba? 

Sabes quando um abraço já não chega para te aconchegar? Quando o toque já não te faz arrepiar? Quando as mãos já não conseguem encaixar? Sabes quando um beijo ja não te faz desejar? Sabes quando deixas de desejar? Sabes quando olhas e já não sentes aquela necessidade de agarrar? Sabes quando queres mas já não te faz sonhar? 

Sabes o amor acaba quando alguém pára de conquistar.. Sabes o amor não acaba quando se pára de amar, o amor acaba quando já não há quem por ele queira lutar..

Sabes o amor, o grande amor, aquele que só acontece uma vez? Esse? Esse vás deixar uns dias, uns meses, uns anos...mas vás guardar, vás reparar que há sempre algo que te fará recordar..

Sabes? Os grandes amores, esses, dão um trabalhão a manter..

Sabes? O amor? O amor é fácil...

Sabes? Amar? Amar é difícil de alimentar...

 

 CRamos

Quantas vezes?

 Quantas vezes rejeitas-te o que  teu coração estava a gritar?

Quantas vezes lutas-te contra o que estavas a sentir?

Quantas vezes negas-te o caminho que o teu coração queria seguir?

Quantas vezes nos sentimos perdidos, quando a resposta do caminho a seguir, está logo ali?

Quantas vezes seguiamos o caminho da razão e esquecemos que existe um coração?

Quantas vezes perdes-te por orgulho, mostrando que não tinha importância? 

Quantas vezes te mágoas, simplesmente para não dar o braço a torcer?

 

E agora que acabas-te de ler... Já sabes o que tens a fazer?

CRamos

Um dia...

Um dia encontro-te, quando tiver solteira, no futuro. Vamos fazer o que nunca tivemos oportunidade. Sempre cruzámos o caminho um do outro com outra pessoa nas nossas vidas. O respeito é coisa que agrada os outros e obriga uma pessoa a manter a vontade guardada em gavetas. Quando acontecer o nosso encontro, no futuro, vou beijar-te sem pedir. Num lugar qualquer. Os nossos olhos não denunciam o quanto nós queremos ou isto é só para embelezar a história? Estranho, tenho saudades do que ainda não conheci em ti. Quero-te num futuro, noutra altura da minha vida, quando estiver pronta para perder todo o respeito que tenho por nós. Um dia encontro-te, quando deixares o vício das mulheres e estiveres pronto para ser unicamente meu. Só dois dias, pode ser? Um dia encontro-te e depois digo te adeus. No futuro haverá sempre outro dia.

CRamos

Ensina-me!

Ensina-me a não amar-te assim, a não sentir este vazio dentro de mim, a não te querer tanto, ensina a deixar de acreditar que um dia vai chegar o dia de nos amarmos, e que chegue esse dia, porque não aguento esta ausência de amor, esta ausência de ti em mim, ama-me um dia que não seja tarde demais, um dia para amar, casar, e fazermos os nossos meninos, será que um dia chega para fazermos tudo isso?! Se não chegar apenas um dia, esquecemos quanto tempo tem um dia e continuamos a amarmo-nos o resto da vida! E enquanto não chega o nosso dia eu vou morrendo aos poucos a espera de te amar enquanto outras te amam por metade, eu estou aqui à espera para te amar por inteiro! Ama-me um dia que eu vou amar-te para sempre! 

CRamos